Browsing All Posts published on »junho, 2010«

016 – Primeiros movimentos da divulgação (disclosure)

junho 17, 2010

0

A mídia aberta começa, enfim, a tratar com mais seriedade os assuntos relacionados aos extraterrestres. Verifiquem a matéria da AOL News, do dia 06 de junho de 2010. O artigo não trata o assunto de maneira irônica e nem ridiculariza os cientistas, como seria de praxe na mídia aberta. Pelo contrário, encara o encobrimento da realidade extraterrestre como um assunto sério que deve ser resolvido. O artigo, em menos de 24h, chegou ao #2 mais votado do dia pelo Digg (site popular americano que centraliza uma votação de todos os artigos dos sites de notícias/blogs americanos).

015 – A diferença entre crer e saber

junho 17, 2010

1

Ontem recebi um email com uma pergunta interessante e acho que esse email pode ser usado exclusivamente para esse tema. Pergunta: Como você sabe que também não está sendo vítima de obsessão/fanatismo ou fantasiando em cima de uma história com a qual você se familiarizou? Resposta: Eu mesma me faço essa pergunta de vez em quando. E se eu estiver criando na minha mente uma realidade baseada em histórias que alguns loucos estão contando por aí? Acho que é a pergunta que todo ser humano deveria se fazer agora. Será que estamos construindo nossas verdades a partir unicamente do que nos contam? E se o meu pastor, ou o padre da minha igreja, ou o presidente, ou o professor da universidade, ou a NASA, ou o Jornal Nacional não estiverem falando a verdade? Será que eles conhecem mesmo a verdade, ou eles estão nos repetindo histórias baseadas em histórias que contaram pra eles? Por que temos tanta certeza de que o que vemos nos jornais ou no noticiário é o que está realmente acontecendo? Só porque é assim que funciona desde que nascemos? Mas alguém já questionou isso?

014 – Ascenção: o verdadeiro significado de 2012

junho 17, 2010

3

Como já foi explicado, existe uma interpretação errada do verdadeiro significado de 2012 circulando pela internet e pela cabeça de muitas pessoas. É muito bom saber e poder divulgar que o 2012 hollywoodiano não é o que está programado para acontecer nesse final de ciclo. Longe disso. Os maias sabiam disso. E aqueles que interpretam o fim do calendário maia como o fim do mundo é porque formaram uma opinião precipitada, baseada em informações incompletas ou sem fundamento. Os maias calcularam o ano de 2012 como o fim de um ciclo de 26.000 da Terra (leia sobre precessão dos equinócios no Google). Resumidamente, eles enxergaram que assim como a Terra tem o ciclo rotação, e o ciclo de translação em volta do sol, o nosso sistema solar também tem seu ciclo em relação ao sol central. Ocorre que em 2012 acontece o perfeito alinhamento cósmico entre o nosso sistema solar e o sol central (final de um ciclo de 26000 anos), o que na nossa dimensão pode não significar muita coisa (é apenas um alinhamento), mas em outras dimensões é uma ocasião muito importante quando é estabelecida uma conexão direta de energia entre o nosso sol e o centro da galáxia, causando grandes transformações em todo o nosso sistema solar. Esses grandes ciclos já ocorreram diversas vezes no nosso planeta e o fim deles, ao que tudo indica, coincidem com o desaparecimento das civilizações de Lemúria e Atlântida.