028 – De onde vieram os seres humanos?

Posted on 15 de novembro de 2010

11


Desde criança acreditei na teoria de Darwin, de que o homem evoluiu progressivamente do macaco até o seu estágio atual. Embora o “elo perdido” ainda seja uma realidade, acreditava que já existiam muitas provas concretas de que o homem realmente evoluiu dos símios. A primeira vez que uma amiga da escola me falou que acreditava na versão bíblica de Adão e Eva, fiquei completamente decepcionada. Como alguém tão inteligente poderia acreditar nisso?
 
É curioso ver como nos apegamos a crenças só porque em um momento das nossas vidas um conjunto de ideias nos pareceu óbvio. Com o passar dos anos, nós amadurecemos, aprendemos milhares de coisas novas, mas nos esquecemos de revisar conceitos que adotamos como incontestáveis quando mais jovens. Essa realidade é ainda mais clara no âmbito religioso. Quando imersos numa determinada filosofia desde cedo, as ideias impostas por essa filosofia ficam tão sedimentadas que torna-se quase impossível darmos uma chance sequer de que os conceitos aos quais nos apegamos sejam revistos.
 
Depois de mais velha, ao início dos meus estudos sobre 2012, uma outra pessoa me apresentou uma terceira versão, diferente da versão bíblica e da versão de Darwin. Ela me disse que o DNA humano foi criado por engenheiros siderais.
 
Como ainda não tinha a prática de me desapegar das minhas ideias já tão claras e certas, tive muita pena dessa pessoa. Fiquei surpresa quando, vários meses depois de me aprofundar em conhecimentos novos, essa terceira versão passou a ser uma probabilidade aceitável. Por que seria tão impossível que em um determinado momento da nossa evolução, extraterrestres com conhecimentos avançados tivessem nos “criado” através da engenharia genética?
 
Estou ciente de que essa versão, ouvida no contexto atual dos “conhecimentos” da nossa sociedade, beira o ridículo. Mas depois de mergulhar nos assuntos relacionados a 2012 e de muito pesquisar vários temas que poderiam explicar o por que de estarmos aqui e o que somos perante Deus e o universo, hoje essa versão é, ao meu entendimento, a mais cristalina.
 
Nossa presença nesse planeta não se deu ao acaso. Não somos uma combinação inteligente de moléculas que se montou por sorte. Desde o início da nossa existência, nossa evolução está sendo assistida, em ambos os sentidos, por inteligências muito superiores, para que alcançássemos um objetivo. As nossas experiências em corpos físicos tem um propósito. E, para alcançar esse propósito, nossa genética foi manipulada em um determinado momento da história, para que as bilhões de novas almas que ingressariam no planeta pudessem habitar corpos que possibilitassem as experiências necessárias para a sua evolução espiritual.
 
É interessante verificar como essa versão inclusive preenche a lacuna deixada pelo darwinismo: o “elo perdido”. A civilização que liga a última linha evolutiva dos macacos à primeira linha dos humanos nunca foi encontrada porque provavelmente ela não existiu. A primeira linha dos humanos foi introduzida na Terra a partir da genética já existente aqui, combinada com uma genética de criação extraterrestre. E eu não ficaria tão impressionada se descobrisse algum dia que a história de Adão e Eva se refere exatamente a esses primeiros humanos criados por uma inteligência superior.
 
“Mas por que essas hipóteses tão absurdas para explicar os humanos? Deus não poderia simplesmente ter nos criado e pronto?” Mesmo que Deus pudesse criar mundos prontos num piscar de olhos, Ele não precisa disso. Não existe pressa. Não é preciso mágica pra criar tudo o que já foi criado, até porque até as mágicas e milagres podem ser explicados por conhecimentos que ainda vamos adquirir.
 
Para finalizar, quero dizer que estou ciente de que essas informações são do tipo “difíceis de engolir; não colou”. Como sempre, recomendo nunca aceitar, mas também nunca recusar uma ideia nova antes de realmente correr atrás da algo que possa (ou não) apoia-la. Estamos tão mergulhados num mundo de mentiras, nos ensinaram tantas coisas erradas na escola e na igreja quando crianças, que é muito fácil que tenhamos ideias completamente errôneas da realidade das coisas e que não queiramos nos desapegar delas.
 
Não esperem que eu apresente nesse email os fundamentos que dão base ao que eu defendi, pois isso seria muito difícil. Como em outros casos, minha linha de raciocínio não está baseada em um texto que eu li ou o estudo de um tema específico. Essa nova verdade surgiu do aprofundamento em temas diversos e independentes. É sempre muito mais interessante que cada um encontre por si só a sua verdade, porque só assim ela realmente será aceita como uma verdade pessoal.
 
Apenas como um complemento, posso dizer que a nossa galáxia está repleta de seres muito parecidos com os seres humanos. Alguns inclusive poderiam conviver conosco sem que notássemos alguma diferença. E é claro que isso não é uma coincidência. No momento em que abrirmos a nossa mente e tivermos acesso a informações que estão por vir, essas “histórias” não serão tão difíceis de engolir e tudo fará mais sentido. Saberemos que somos apenas uma civilização dentre milhares que já interagem entre si há muito tempo. Ficaremos impressionados de como fomos arrogantes, de quão pouco conhecíamos.
 
Por fim, é relevante lembrar que, independentemente de qual parte do universo é uma criatura, ou de qual é a sua forma física, somos todos feitos da mesma essência e criações do mesmo Deus. Estamos sempre em casa…
 
Até a próxima.
Maria Bianca
Anúncios
Posted in: Textos